Servidor x Computador Convencional

Não é incomum encontrar computadores comuns, montados ou mesmo de fabricantes como Dell, HP ou Lenovo, sendo usados como servidores nas empresas. Se disponibilidade dos serviços é algo fundamental em sua corporação, deve-se parar imediatamente de usar computadores comuns como servidores.

ENTENDENDO AS DIFERENÇAS

Aparentemente um computador normal e um servidor parecem iguais. De modo que geram a falsa ilusão, de que não vale a pena pagar um pouco mais caro por um servidor, uma vez que, em teoria, um computador pode fazer tudo que um servidor faria. Este é um gravíssimo erro que pode trazer prejuízos incalculáveis para sua empresa. Então me responda sinceramente às perguntas a seguir:

  • Qual o prejuízo que sua empresa teria se ela não pudesse emitir notas durante uma semana?
  • A empresa pode ficar sem acesso ao seu sistema de gestão por um dia inteiro?
  • Sua empresa funciona sem que seus funcionários consigam ter acesso a rede de dados de sua empresa?

É bem provável que as respostas para estas perguntas tenham sido bem negativas. Já adianto que as probabilidades de que em algum momento seus serviços ficarão indisponíveis aumentarão se você colocar os seus sistemas em um computador normal ao invés de em um servidor. Computadores comuns foram criados para usos diversos, principalmente uma utilização mais básica que não exige muito poder computacional. Enquanto que os servidores, são fabricados já pensando na disponibilidade, ou seja, ele tem que funcionar 24 horas por dia, 07 dias por semana.

Deste modo, vou destacar 5 motivos de um computador normal nunca desempenhar o papel de um servidor:

1º DESKTOPS NÃO POSSUEM PEÇAS REDUNDANTES

Mas o que são peças redundantes? Imagine que você tenha 2 discos rígidos em seu computador e suponhamos que um deles apresente defeito e que você precise trocá-lo. Você teria que desligar o computador para trocar esse disco certo? Em um servidor isso não seria necessário. Por que? A maioria dos servidores possuem discos hot-swap, o que significa que eles podem ser trocados com a máquina ligada. Se este disco fizer parte de um array de discos em RAID 5, por exemplo, você pode simplesmente retirar o disco que nenhum dado é perdido. Um servidor possui outras peças redundantes com a fonte de alimentação, por exemplo. Ter peças redundantes é fundamental para que a máquina esteja sempre disponível, independente do problema de hardware que ela possa apresentar.

2º SERVIDORES POSSUEM PEÇAS MAIS ROBUSTAS

Quando um fabricante cria o projeto de um computador, ele sabe que um usuário médio, utilizará o computador por no máximo 12 horas por dia. Por isso ele usa componentes que resistam a esse tipo de uso. Você até pode estar pensando: “meu computador fica ligado direto”. Sim, mas a maior parte do tempo que ele fica ligado, ele está ocioso. O próprio Windows o coloca em repouso. Um servidor está trabalhando o tempo todo e nunca entra em modo repouso. Os componentes de um servidor são desenhados para aguentar esta árdua rotina e ainda apresentar baixo índice de falhas. Os processadores, memórias, discos, placas de rede e muitos outros componentes são de modelos específicos para uso em servidores.

3º COMPUTADORES NÃO POSSUEM GARANTIA DIFERENCIADA

Imagine que você comprou uma máquina na Dell com a garantia padrão do fabricante e a colocou como servidor do seu sistema de gestão da sua empresa. Fabricantes como Dell, HP e Lenovo, tem um SLA para a garantia de seus desktops de, em média, 24 horas. O que isso significa? Significa que, caso um computador destes fabricantes apresentem problema, o atendimento ocorrerá em até 24 horas. Vamos entender. Falamos em atendimento! A solução para o problema ainda pode demorar muito mais! E então: você pode ficar sem a aplicação que você colocou neste computador por tanto tempo? Obviamente não!

Se você comprar um servidor de verdade, pode definir em contrato um SLA para a solução do problema. Isso garante que o fabricante do servidor irá resolver o problema do seu servidor no prazo acordado no SLA da garantia.

4º O DESEMPENHO DE UM SERVIDOR É SEMPRE MELHOR QUE DE UM COMPUTADOR

Um computador comum usa componentes simples e desenvolvidos para oferecer um excelente desempenho para um usuário padrão. Porém essa máquina comum só consegue oferecer um excelente desempenho para um único usuário. Quando você começa a logar vários usuários, é provável que a máquina comece a apresentar lentidão. Com um servidor bem dimensionado para suas necessidades, isso dificilmente ocorrerá. Em um servidor podemos ter discos SAS de alto desempenho, aliados a memórias com correção de erros, e uma série de outros componentes, arquitetados para proporcionar um desempenho excepcional para processar grande volume de dados.

5º COMPATIBILIDADE COM SISTEMAS OPERACIONAIS PARA SERVIDOR

O Windows que você usa na sua máquina não foi desenvolvido para funcionar como um sistema operacional para servidor. É por isso que existem sistemas dedicados para isso como o Windows Server, Ubuntu Server, entre outros. Esses sistemas para servidor só funcionam em máquinas que foram homologadas para seu uso. Isso garante que a máquina não terá problemas de congelamento ou mesmo mal funcionamento.

CONCLUSÃO

Tenha em mente que um computador foi desenvolvido para um usuário por vez utilizá-lo e não possui recursos suficientes para processar grandes cargas de dados. A diferença de preço entre um servidor de verdade e um simples computador não é tão significante à ponto de justificar o risco de usar o mesmo como um servidor.

Comentários

Menu