[]

LGPD e o Complice na sua empresa: como a área de TI pode ajudar

A Lei Geral de proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em 2020. E para que as empresas se adequem as medidas de proteção dos dados que circulam online e off-line, há um extenso e importante trabalho a ser executado.

Então, nós aqui da Raidbr, decidimos dar algumas dicas de como o setor de TI pode ajudar a sua empresa a ficar em complice com a nova lei.

Continue lendo o artigo produzido pela Raidbr- empresa que facilita todo o gerenciamento da infraestrutura e proteção dos dados do seu negócio em um só lugar.

Criação de políticas de uso de equipamentos (pessoais e da empresa)

A LGPD, diz respeito ao uso e tratamento dos dados pessoais que circulam nas empresas- o que significa que será preciso reforçar a segurança dos níveis de acesso (firewall), evitando uso inadequado e até vazamento de dados, o que pode gerar grandes multas para a organização.

Neste caso, uma boa prática que o setor de TI pode fazer, é criar junto aos líderes e diretores algumas políticas de uso dos equipamentos da empresa.

As normas de uso impostas podem ser voltadas a medidas de segurança. A backups, reforços de senhas, bloqueios automáticos de acessos.

Todas essas medidas são preventivas e ajudam as empresas a evitar possíveis vazamentos maliciosos de dados.

Monitoramento de todo o ambiente tecnológico

Essa é a prática de complice fundamental, não apenas para LGPD, quanto para as demais normas e leis que regem a empresa e o mercado.

O ambiente de TI significa investir em ferramentas que auxiliam esse monitoramento e que podem evitar alertas antecipando problemas e identificando falhas nos sistemas e na segurança.

Dependendo da infraestrutura da empresa, muitas optam por investir em outsourcing, ou seja, terceirizar esse serviço de monitoramento a uma empresa de confiança.

Migração da Infraestrutura (ou parte dela para a nuvem)

Existem muitas vantagens de migrar os dados para cloud Computing, mas em relação a estar em complice com a LGPD, podemos destacar algumas:

  • Os dados armazenados em nuvem possuem algumas camadas de proteção e backup on-line em alguns casos;
  • As soluções de Cloud Computing, ajudam na checagem das políticas de segurança e nos acompanhamentos de KPis de compliance;
  • Se ocorrer alguma incidência no ambiente de TI que coloquem em risco a segurança de dados, não haverá riscos de paradas, já que a empresa pode contar com o acesso de uma cópia do ambiente enquanto o ambiente primário será consertado. Isso traz mais agilidade para resolver questões ligadas aos incidentes que ocorrem na empresa.

Para entender mais sobre a Lei Geral de Proteção de dados, baixe nosso Ebook e fique por dentro de tudo o que é necessário para essa adequação.

Comentários

Menu